sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Pão












ROLINHO DE PÃO DE SANDUÍCHE

 









PÃO FRANCÊS, PÃO BRANCO, PÃO DE SAL, PÃO DE TRIGO OU PÃO CARECA: Pão de origem francesa, feito com farinha de trigo, água, sal, açúcar e gordura vegetal. Tem seu miolo revestido por uma casca fina e levemente crocante. Este tipo é o mais consumido pelos brasileiros. Além de ser o mais comum, é considerado uma das maiores fontes de carboidratos, mas possui pouca quantidade de fibras. A dica é ingerir o pão francês na primeira refeição do dia, justamente por ele proporcionar bastante energia.

 


PÃO DE FORMA: É uma variação do pão caseiro, de origem egípcia, feito com farinha de trigo, ovos, sal e açúcar. Muito utilizado para fazer sanduíches ou torradas (misto quente), possui uma textura macia e apresenta versões com ou sem casca.


PÃO SOVADO OU PÃO PROVENCE: De origem francesa, da região da Provença. Ganhou esse nome devido ao fato de que sua massa tem de ser muito sovada, para que adquira sua textura tão característica. Também é conhecido em alguns lugares do Brasil como "pão Tatu", devido ao seu formato se assemelhar a este animal.


PÃO INTEGRAL: É uma variação do pão caseiro, de origem egípcia, feito com farinha integral, farinha de trigo, açúcar mascavo, óleo, sal e grãos (opcionais).
Possui uma boa quantidade de fibras, que garante mais saciedade. As fibras também fazem com que o corpo absorva a insulina de maneira mais lenta e gradual. É uma ótima opção para os atletas, pois garante energia durante todo treino. Também é indicado para diabéticos e para quem está de dieta.

 


PÃO PRETO: De origem russa, feito com farinha de trigo, farinha de trigo integral, manteiga, farinha de centeio, sal. De textura macia, o pão preto é um pouco mais denso que o pão de forma. Nutritivo, contém fibras e, como o nome já diz, sua principal característica é a coloração escura.


PÃO DE CENTEIO: Pão de origem judaica, feito com farinha de trigo, farinha integral, farinha de centeio, açúcar mascavo, água, manteiga e sal. Apresenta baixa quantidade de gordura e rico em fibras, é uma das melhores opções para quem deseja eliminar o pão francês da dieta. A farinha utilizada é um pouco mais adocicada, o que ajuda a agradar o paladar. Ajuda a reduzir os riscos de câncer.


PÃO DE LINHAÇA: Possui ômega 3 e 6, atuando como renovador celular. O pão de linhaça é rico em fibras e “gorduras boas” (insaturadas), uma vez que possui óleos em sua constituição. A linhaça é responsável por acelerar o metabolismo e reduzir a fadiga muscular. Ajuda a combater a TPM.


PÃO DE AVEIA: É uma variação do pão caseiro, de origem egípcia, feito com farinha de trigo, farinha de aveia, flocos de aveia, açúcar, açúcar mascavo, sal e água.
É rico em proteínas, ferro, magnésio, zinco, cobre e proteínas. O pão de aveia ajuda a controlar a glicemia, já que a aveia é rica em fibras solúveis como a beta-glucana, que retarda a absorção de glicose.
Ajuda no funcionamento do intestino.


PÃO DE MILHO: É uma variação do pão caseiro, de origem egípcia, feito com farinha de trigo, fubá, ovos, leite, e às vezes açúcar. Traz em sua composição fósforo, potássio e zinco, além de ser rico em fibras e minerais.

MULTIGRÃOS: Feito de uma combinação de farinhas e ingredientes adicionados como brotos, sementes e passas. Alguns pães multigrãos são mais nutritivos que outros tipos.


 


PÃO AUSTRALIANO: De origem australiana, feito com farinha de trigo, farinha integral, mel, cacau e extrato de malte. Rico em fibras e vitaminas, o pão australiano é macio, adocicado e tem uma cor escura.


CIABATTA: De origem italiana, feito com farinha de trigo, sal, água e azeite de oliva. É um pão branco, com aspecto alongado e achatado. Tem textura macia e é polvilhado com farinha. Recomendado para lanches frios ou assados.


BISNAGUINHA: De origem desconhecida, feito com farinha de trigo, gordura vegetal, sal, açúcar e ovo. É o preferido das crianças, a bisnaguinha é calórica, tem uma textura macia e é comercializada em pequenas unidades, ideal para preparar lanches rápidos.


PÃO SÍRIO, PÃO ÁRABE OU PÃO PITA: De origem árabe, feito com farinha de trigo, água e sal, açúcar e óleo. É um pão tipo “envelope”, um pão folha que pode ser recheado e consumido como sanduíche. Possui formato arredondado e tem uma massa fina e leve. Fica estufado ao ser assado e depois murcha deixando um buraco oco no meio. É muito usado no Oriente Médio para comer com as mãos e contém menos quantidade de gordura que o pão branco.


PÃO ITALIANO: De origem italiana, feito com farinha de trigo, água, açúcar, iogurte, sal e fermento natural. Possui casca mais dura que o pão branco (francês), pode apresentar formato redondo ou alongada, como uma baguete.


CROISSANT: De origem francesa, feito com farinha de trigo, manteiga, açúcar, ovos e sal. Em formato de meia lua é muito popular entre os franceses, o croissant é feito com massa folhada. É um pão calórico e gorduroso, não recomendado para quem está de dieta já que é feito basicamente de farinha e manteiga.


BAGUETE: De origem francesa, feito com farinha de trigo, água, sal, açúcar e gergelim. O processo de produção é igual ao do pão branco, mas se diferencia pelo formato alongado e pela adição de gergelim.


BAGEL: De origem americana. Apesar de contar com os mesmos ingredientes de um pão comum, ele é fervido, cozido em sua preparação e feito em forma de rosca. O que muitos não sabem é que a origem dessa receita vem dos judeus na Polônia, bem antes dos Estados Unidos conhecerem essa delícia.


PÃO DE QUEIJO: De origem latino-americana, feito com polvilho doce, polvilho azedo, sal, óleo, ovos, queijo minas e leite. O pão de queijo vem de Minas Gerais, mas sua receita é típica de países da América do Sul, como Brasil, Bolívia, Paraguai e o norte da Argentina. Este pão possui uma textura esponjosa e é rico em calorias e gorduras.

PÃO DE BATATA: De origem desconhecida, feito com batata, farinha de trigo, leite, ovos, açúcar, sal margarina e leite. É um pão saboroso, levemente doce e com textura macia, o pão de batata é rico em gorduras e calorias e deve ser ingerido com moderação.  

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Sal







 
SAL DE COZINHA REFINADO (NaCl): Composto por 60% de cloreto e 40% de sódio sendo obtido por meio da evaporação da água do mar. Por exigência do Ministério da Saúde, existe a suplementação de iodo para evitar doenças na tireóide como o bócio e o hipotireoidismo. Cada grama de sal possui 400mg de sódio.

SAL GROSSO: Possui a mesma composição do sal de cozinha porém não passa pelo processo de refinamento. É mais utilizado para temperar carnes, principalmente churrasco. Cada grama de sal possui 400mg de sódio.

SAL LIGHT: É composto de 50% de cloreto de sódio e 50% de cloreto de potássio e por isso é considerado um sal mais saudável, pois o sódio auxilia na retenção de líquidos e o potássio é diurético, havendo assim um equilíbrio. Este produto não é recomendado para pacientes com problemas renais. Cada grama de sal light possui 197mg de sódio.

SAL ROSA DO HIMALAIA: É retirado das montanhas do Himalaia onde já houve a presença do mar à milhares de anos. Possui coloração rosa devido a presença de mais de 80 minerais, entre eles, o ferro, potássio, magnésio e cálcio. Cada grama possui 230mg de sódio.

SAL MARINHO: Provém também da evaporação da água marinha, entretanto o refinamento é mais grosseiro e por isso os grão são mais irregulares e preserva-se mais a presença dos minerais.  Cada grama de sal marinho possui 420mg de sódio.

SAL DEFUMADO: Este sal é defumado a partir da queima de barris de carvalho usado no envelhecimento de vinhos. É muito requintado e com valor bem elevado. Cada grama contém 395mg de sódio.

SAL LÍQUIDO: Sal dissolvido em água mineral e por ser em forma de spray pode salgar os alimentos de forma mais uniforme auxiliando no menor consumo de sódio.  Cada ml de sal líquido possui 110mg de sódio.

SAL NEGRO: Provém da Índia e é um sal vulcânico. Possui enxofre na sua composição o que garante seu sabor sulforoso.  Cada grama de sal negro  contém 380mg de sódio.

SAL TEMPERADO: Com adição de ervas como manjericão, orégano, alecrim, sálvia, tomilho e salsa. Por ser temperado oferece maior sabor aos alimentos e por isso utiliza-se menor quantidade de sal. Para fazer esse sal pode-se pegar o sal grosso e colocar num processador com as ervas desidratadas.

 

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Bisfenol - BPA






O BISFENOL A, também conhecido como BPA é uma substância química usada na produção de policarbonato, presente na maioria dos plásticos, por exemplo mamadeiras, copos infantis, embalagens para acondicionar alimentos e bebidas. Mas, atenção pois ele pode causar riscos à saúde. Segundo os pesquisadores, o componente tem similaridade com o hormônio feminino e da tireoide. Estudos sugerem que, ao entrar em contato com o organismo humano, principalmente durante a vida intrauterina, a substância pode afetar o sistema endócrino, aumentando ou diminuindo a ação de hormônios naturalmente produzidos pelo corpo humano, trazendo danos à saúde, como infertilidade, modificações do desenvolvimento de órgãos sexuais internos, endometriose e câncer.
Por precaução, alguns países, inclusive o Brasil, optaram por proibir a importação e fabricação de mamadeiras que contenham BPA, considerando a maior exposição e susceptibilidade dos indivíduos usuários deste produto. Esta proibição está vigente desde janeiro de 2012 e foi feita por meio da Resolução RDC n. 41/2011. Para as demais aplicações, o BPA ainda é permitido, mas a legislação estabelece limite máximo de migração específica desta substância para o alimento que foi definido com base nos resultados de estudos toxicológicos.

Saiba como Evitar a Exposição ao BPA:

1 - Use utensílios de vidro ou BPA free para armazenamento dos alimentos.
2 – Não esquente no microondas bebidas e alimentos acondicionados no plástico (BPA é liberado em maiores quantidades quando o plástico é aquecido).
3 – Evite levar ao freezer alimentos e bebidas acondicionadas no plástico (a liberação do composto também é mais intenso quando há um resfriamento do plástico)
4 - Evite o consumo de alimentos e bebidas enlatadas, pois o BPA é utilizado como resina epóxi no revestimento interno das latas.
5 - Evite pratos, copos e outros utensílios de plástico. Opte pelo vidro, porcelana e aço inoxidável na hora de armazenar bebidas e alimentos.
6 - Descarte utensílios de plástico lascados ou arranhados. Evite lavá-los com detergentes fortes ou colocá-los na máquina de lavar louças.
7 – Caso utilize embalagens plásticas para acondicionar alimentos ou bebidas, evite aquelas que tenham os símbolos de reciclagem com os números 3 e 7 no seu interior e na parte posterior das embalagem. Eles indicam que a embalagem contem ou pode conter o BPA na sua composição.



Fonte: endócrino.org.br e anvisa.gov.br


segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Açúcar








AÇÚCAR LIGHT: Combinação de açúcar refinado e um ou mais tipos de adoçantes (edulcorante) com um poder de adoçar de duas a cinco vezes mais que o açúcar comum. Então seu poder de adoçar é maior, sendo utilizado em menos quantidade. Possui valor calórico inferior aos outros tipos de açúcares.

AÇÚCAR REFINADO/BRANCO: É obtido a partir da purificação do açúcar cristal, em seu processo de refinamento é adicionado aditivos químicos como enxofre, e perde todas vitaminas e minerais, ficam apenas as calorias. Pode ser usados em todos os tipos de receitas. 

AÇÚCAR CRISTAL: No processo da obtenção do açúcar, o caldo de cana passa por vários etapas (purificação, evaporação, cristalização, centrifugação e secagem), passa por refinamento leve por isso ficam os cristais grandes, e retira 90% dos sais minerais. Pode ser encontrado também em cubos. É o mais difícil de ser diluído em água. A partir dele obtêm-se outros tipos de açúcar como o refinado e de confeiteiro. Indicado para compotas, geleias, adoçar bebidas, bolos e sobremesas.

AÇÚCAR DE CONFEITEIRO: Seus cristais são finos que parecem talco, permite uma excelente mistura. Em seu processo de refinamento são adicionados aditivos químicos para evitar que os micro cristais se juntem novamente. Indicado para o preparo de chantilly, cobertura e glacês.

AÇÚCAR DEMERARA: É um tipo de açúcar cristal, mas não recebe o processo de branqueamento, por isso é mais escuro, passa por um refinamento leve, sendo também isentos de aditivos químicos, seus valores nutricionais são iguais ao açúcar mascavo com maior concentração de sacarose. Indicado para adoçar bebidas e preparar receitas. Opção interessante por ser um açúcar mais natural.

AÇÚCAR ORGÂNICO CRISTAL: É semelhante ao açúcar cristal. Na obtenção deste açúcar não é utilizado nenhum aditivo artificial, e a cana é cultivada de forma orgânica, apresentando valor nutricional semelhante ao demerara. Encontrado na versão cristal e dourado (demerara). Indicado para adoçar bebidas e preparar receitas. Opção interessante por ser um açúcar mais natural.

AÇÚCAR MASCAVO: Não passa pelo processo de refinamento, então não perdeu o melaço da cana que contem boas quantidades de cálcio, ferro, potássio e magnésio. Sua coloração é bem escura. Tem um gosto mais forte e interfere no sabor dos alimentos Pode ser utilizado no preparo de bolos e tortas. É tão calórico quanto o açúcar branco, mas mais saudável por preserva r os nutrientes.


 

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Alimentação na Prevenção de Cálculos Renais





ATENÇÃO!!! 
Hidratação insuficiente em dias quentes pode aumentar os riscos de cálculo renal. Fatores alimentares contribuem para o aparecimento das pedras nos rins. Dentre os nutriente que contribuem para a formação dos cálculos estão: cálcio, proteínas e oxalato.
Existem alimentos que que contribuem para a formação e outros que protegem contra a formação. 
Por isso:
- Evite alimentos com alto teor de ácido úrico: carne vermelha, camarão e frutos do mar;
- Reduza a ingestão de sal;
- Evite alimentos ricos em oxalato: espinafre, chocolate, beterraba, chá preto, café, nozes, refrigerantes a base de cola;
- Cuide da hidratação, beba bastante líquidos e várias vezes ao dia;
- Consuma mais frutas cítricas como laranja, abacaxi, limão, pois  o ácido cítrico evita a aglomeração de cálcio e oxalato nos rins.

sábado, 7 de fevereiro de 2015

Saiba as diferenças entre Suco, Néctar e Refresco!!!





DIFERENÇAS ENTRE SUCO, NÉCTAR E REFRESCO:


SUCO OU SUMO: é a bebida não fermentada, não concentrada, ressalvados os casos a seguir especificados, e não diluída, destinada ao consumo, obtida da fruta madura e sã, ou parte do vegetal de origem, por processamento tecnológico adequado, submetida a tratamento que assegure a sua apresentação e conservação até o momento do consumo. Possui 100% do suco da fruta. Alguns têm um pouco de água devido à viscosidade, como suco de manga (chamados de sucos tropicais). Corantes e aromas não devem estar entre os ingredientes. Este poderá ser adicionado de açúcar em um percentual máximo de 10%, porém deve conter no rótulo a expressão “adoçado”.



NÉCTAR: é a bebida não fermentada, obtida da diluição em água potável da parte comestível do vegetal ou de seu extrato, adicionado de açúcares, destinada ao consumo direto.  Possui de 30 a 50% do suco da fruta. O suco é diluído em água e por isso o produto é considerado uma bebida à base de fruta. Costuma apresentar açúcar e um determinado teor de aditivos, como conservantes e corantes.



REFRESCO: ou bebida de fruta ou de vegetal é a bebida não fermentada, obtida pela diluição, em água potável, do suco de fruta, polpa ou extrato vegetal de sua origem, com ou sem adição de açúcares. Possui de 10 a 30% do suco da fruta. Concentra menos suco da fruta e mais aditivos do que o néctar. Também possui água e açúcar.


Pensando em benefícios nutricionais, os sucos sem dúvida são mais saudáveis!!!

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Saiba as diferenças entre os diversos produtos lácteos






BEBIDA LÁCTEA: Bebida láctea é um alimento composto de soro de leite e de leite, cuja composição láctea não é inferior a 51% da massa total do produto. A bebida láctea tem menos calorias que o iogurte.

Benefícios: As proteínas do soro lácteo trazem benefícios à saúde, pois ajudam a manter a massa magra do organismo e também colaboram para aumentar a imunidade. Dentre estas proteínas podem estar presentes as proteínas hidrolisadas (peptídeos) que auxiliam na diminuição da pressão arterial.



LEITE FERMENTADO: É um alimento obtido através da fermentação láctea (lactobacilos), sendo o leite pasteurizado ou esterilizado, por fermentos próprios. Na sua produção, ocorre uma diminuição do pH do leite envolvido e também sua coagulação.

Benefícios: É considerado um alimento funcional, pois contém probiótico que ajudam no processo de digestão. Estimulam o organismo na produção de células de defesa, o que auxilia na proteção contra doenças.



IOGURTE COMUM: É um alimento obtido a partir da fermentação do leite por bactérias ácido-lácticas.

Benefícios: O iogurte possui propriedades nutricionais benéficas, graças aos fermentos lácteos, como o Lactobacillus bulgaricus e o Streptococcus termophilus, aos quais se juntam o leite, depois de homogeneizado e pasteurizado. Devido ao fato de ser obtido mediante fermentação láctea, o iogurte é muito fácil de digerir, o que o torna o produto ideal para pessoas com problemas gastrointestinais.



IOGURTE PROBIÓTICO: O iogurte probiótico é um produto fermentado com as tradicionais bactérias do iogurte associada a bactérias probióticas. Nem todo iogurte é probiótico, leia os rótulos dos produtos e identifique se eles contêm bifidobactérias ou lactobacilos, os tipos mais comuns de probióticos encontrados nos alimentos.

Benefícios: Este tipo de iogurte beneficia principalmente o intestino, melhoram o funcionamento, os distúrbios intestinais e mantém a flora equilibrada. Estimulam o organismo na produção de células de defesa, o que auxilia na proteção contra doenças.



IOGURTE GREGO: É produzido através da remoção do soro do leite, resultando em um iogurte mais sólido com menos açúcar, menos carboidratos, mais com maior concentração de sólidos totais, proteínas e gordura (saturadas) em comparação ao iogurte comum.

Benefícios: Facilita a digestão de proteínas, melhora a absorção de cálcio, fósforo e vitamina D, auxilia na manutenção da flora intestinal, tem 20 a 30% menos lactose do que o leite tradicional. Mas é preciso cuidado com os ingredientes da composição, pois alguns tem excesso de gorduras como creme de leite.


 







Não valem por nenhum bifinho e ainda possuem excesso de gordura e açúcar!!!!



O PETIT SUISSE não é um tipo de iogurte como a maioria das pessoas pensam, na verdade é um queijo rico em gordura, adicionado de um concentrado de frutas, vitaminas, minerais, corantes e conservantes. Estes queijos precisam ser consumidos com atenção, pois alguns possuem menos da quantidade de minerais declarada no rótulo (ferro e cálcio) e todos abusam na quantidade de açúcar. A recomendação das necessidades diárias informadas no rótulo é de uma criança de 4 anos, ou seja, uma criança de menor idade consumirá um valor bem mais alto de açúcar do recomendado para sua faixa etária. Por isso mamães fiquem atentas!!! Abaixo segue uma receitinha caseira mais saudável para as crianças!!!